Você está acessando nosso website pela primeira vez. Nosso site, objetivando permitir, particularmente, uma melhor interação com você, bem como para permitir funcionalidades para melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados, coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies. Para saber mais sobre a coleta de dados/informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Privacidade.

Aceitar Não aceitar

Para ver o formulário de contatos você aceita nossa Política de Privacidade.

Aceitar Não aceitar

Pesquisadores do e-Health desenvolvem cadeira de rodas que pode ser controlada pelo movimento cervical

inatel projeto ehealth cadeira autonoma

Os pesquisadores do e-Health Innovation Center, centro de pesquisas em Engenharia Biomédica do Inatel, desenvolveram uma cadeira de rodas que pode ser controlada pelo movimento cervical. O projeto tem como intuito facilitar a mobilidade de pessoas com tetraplegia, que têm a perda de movimentos dos braços, troncos e pernas, provocada geralmente por lesões na medula espinhal.

O projeto começou em 2018 com uma iniciativa de alunos da Escola Técnica de Eletrônica, que se desdobrou em uma parceria com o Inatel. Atualmente, o projeto é conduzido pelos alunos Arthur Augusto Casimiro Pires, Gabriel Sarlo Cerneiro Ribeiro, João Vítor Martins Campos, Laura Ribeiro Marchioni, e conta também com o apoio de outros profissionais. "Estamos em contato com médicos, ortopedistas e equipes de inovação que apoiam a ideia, desde que passou a ser trabalhada no e-Health", conta Arthur Pires.

Segundo ele, o diferencial é que a maioria das cadeiras de rodas utilizadas no Brasil para tetraplégicos trabalham por meio de controle mentoniano, quando o paciente precisa utilizar o queixo para locomover a cadeira. Esse método acaba causando um certo desconforto para a pessoa. Por esse motivo, o grupo decidiu desenvolver uma cadeira que pudesse funcionar sem grandes esforços para a pessoa com deficiência.

"Em um primeiro momento, desenvolvemos a cadeira para funcionar de acordo com o movimento cervical da pessoa, mas pretendemos fazer também, com que ela possa ser acionada por meio de voz e, até mesmo, pelos sinais neurais. O objetivo é fazer com que pessoas que apresentem apenas movimento cervical, ou seja, tetraplégicos, tenham uma maior autonomia para realizar as atividades do dia a dia, tendo um maior conforto e bem-estar", explica.

Além de mais conforto e bem-estar, a cadeira projetada pelos alunos possui um preço mais acessível do que as encontradas no mercado com funcionalidade semelhante. O projeto está em fase de testes e aprimoramento. O grupo está testando o equipamento com diferentes cargas para avaliar o desempenho dela com tamanhos diferentes de pacientes e analisando também seu consumo de energia.

Para o professor Filipe Bueno Vilela, coordenador de projetos do e-Health Innovation Center, o Inatel tem grande interesse no desenvolvimento de iniciativas como a cadeira de rodas autônoma. "A intenção do e-Health é ofertar à comunidade Inatel um hub de integração com infraestrutura adequada para o desenvolvimento de projetos de inovação, compartilhamento de conhecimento em tecnologias médicas e associação a instituições ou profissionais de diversas áreas do Brasil e do mundo", destaca o professor.

Inatel

Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel

Campus em Santa Rita do Sapucaí - MG - Brasil

Av. João de Camargo, 510 - Centro - 37540-000

Telefone +55 (35) 3471-9200

Whatsapp +55 (35) 99951-8800